Este navegador não é suportado

Você está usando um navegador que não é mais suportado. Para continuar visitando nosso site, escolha um dos seguintes navegadores compatíveis.

Close

Protegendo os trabalhadores da HAVS – entendendo os riscos

28 de Maio de 2018

HAVS Área dos especialistas Vibração

Gerentes de manutenção e executivos de saúde e segurança que aprendem a proteger seus funcionários da Síndrome da Vibração Mão-Braço (HAVS) aumentarão a produtividade, os lucros e a reputação da empresa.

Sua organização realiza trabalhos intensivos, como desligamentos em refinarias de petróleo e petroquímicas, montagem de elementos de tubos grandes em tubulações de líquido ou de gás, ou aperto de estruturas metálicas em prédios e infraestrutura?

Os operadores usam ferramentas manuais que vibram, como esmerilhadeiras ou chaves de impacto, por longos períodos em um dia, diariamente, todo o ano, conforme mostrado na tabela abaixo? Os operadores, às vezes, se queixam de dormência ou dedos brancos após o uso de ferramentas manuais ou de dores nas mãos após uma mudança de temperatura?

Se assim for, os trabalhadores correm o risco de ter a HAVS e é hora de agir antes que seja tarde demais.

Como identificar se a aplicação é um risco

Existem duas coisas a considerar para identificar se os trabalhadores estão em risco: o nível de vibração da ferramenta e o tempo de exposição.

  • O nível de vibração, que normalmente é indicado no manual da ferramenta, é a magnitude da vibração calculada em m/s² de acordo com a norma ISO28927 (a norma para métodos de teste para avaliação de emissão de vibração de ferramentas elétricas portáteis). O tempo de exposição é calculado pelo tempo de vibração para cada ciclo ou hora multiplicado pelo número de ciclos/horas que a ferramenta é usada por dia.
  • A principal norma que determina quanto tempo um trabalhador pode operar uma ferramenta com segurança é a Diretiva Europeia 2002/44/EC, e ela foi aceita globalmente como a principal referência em HAVS - é até referida no guia de bolso de Vibração do exército norte-americano. O guia estipula o limite de tempo após o qual algumas ações precisam ser tomadas (valor de ação de exposição diária) e o tempo máximo por dia que alguém pode ser exposto a cada nível de vibração (valor limite de exposição diária).
Magnitude da vibração, m/s² Valor de ação de exposição diária: 
Se alcançado, medidas técnicas e organizacionais devem ser tomadas para reduzir a exposição a vibrações
Valor limite de exposição diária: 
Nunca deve ser excedido
2,5 8 horas >24 horas 
5 2 horas 8 horas
10 30 minutos 2 horas
15 13 minutos 53 minutos
20 8 minutos 30 minutos

Vale ressaltar que os valores do fabricante de magnitude de vibração são apenas indicativos e devem ser sempre medidos nas condições reais da aplicação. Pode nem sempre ser possível, e se esse for o caso, um multiplicador de coeficiente de segurança deve ser aplicado ao valor fornecido pelo fabricante e à Norma ISO5349 referida para obter mais informações sobre como medir o nível de vibração.

Um exemplo trabalhado

Vamos dar uma olhada na situação do Joe:

  • Ferramenta utilizada: chave de impacto CP6135
  • Aplicação: soltar parafusos grandes
  • Magnitude de vibração da ferramenta: 13,6 m/s² (teste padrão ISO28927)
  • Exposição de vibração: aproximadamente 13 minutos (200 parafusos em um turno de trabalho, leva-se 4 segundos para soltar cada parafuso, o que significa 200 ciclos x 4 segundos)

De acordo com a Diretiva, para uma vibração de 15 m/s², o valor da ação é de 13 minutos. Como a ferramenta do Joe tem uma vibração ligeiramente inferior a essa, não há nenhum risco. Há uma margem maior para o valor limite, que ele alcançaria após cerca de uma hora.

No entanto, se a situação mudasse e fosse preciso soltar muitos mais parafusos por turno, ele correria o risco de exceder o valor da ação e o empregador precisaria tomar medidas para reduzir isso. Alguns exemplos poderiam ser:

  • Rotacionar a força de trabalho de forma que cada trabalhador solte menos parafusos.
  • Rever a ferramenta que está sendo usada para garantir que seja a ferramenta mais ergonômica em sua classe.
  • Trocar a ferramenta por uma mais potente, que proporcione um tempo de disparo mais curto.
  • Alterar o design dos objetos montados de modo que exijam menos pontos de montagem.
Harald Odenman

Não se esqueça de priorizar as melhores práticas para todos os funcionários se as operações tiverem exposição à vibração. O uso de equipamentos de segurança e ferramentas bem mantidas, e manter as mãos aquecidas, é fundamental para prevenir lesões.

Harald Odenman , Gerente de Marketing de Produto da Chicago Pneumatic

Leia mais sobre HAVS:

Isenção de responsabilidade: este artigo não é uma exposição do controle magnum opus à vibração de mão-braço nem aconselhamento jurídico para sua empresa usar em conformidade com as normas locais. Em vez disso, fornece informações básicas para ajudar você a entender melhor como abordar alguns pontos importantes. Estas informações não são o mesmo que aconselhamento jurídico, em que um advogado aplica a lei às suas circunstâncias específicas, pelo que insistimos que você consulte um advogado se pretender receber aconselhamento sobre a sua interpretação desta informação ou sobre a sua exatidão. Em suma, você não pode confiar neste documento como aconselhamento jurídico, nem como uma recomendação de qualquer entendimento jurídico específico.